SILVIO MEIRA

nova síndrome: estupidez parcial contínua

tempos atrás, linda stone criou a expressão atenção parcial contínua [CPA] para descrever o processo de estarmos, o tempo inteiro, dedicando parte de nossa atenção a um monte de coisas. isso não é o mesmo que fazer um monte de coisas ao mesmo tempo, por sinal; veja a diferença neste link.

isso não começou a acontecer por causa da internet, mas parece ser um comportamento essencial dos humanos e outros animais. pelo menos dos que sobreviveram, como espécie, aos seus predadores. se todas as zebras se concentrassem apenas no capim, nunca veriam o leão [a leoa] chegando e o resultado seria sempre fatal. idem para os humanos primordiais, caçando na floresta: um olho na caça, o outro na cobra, no escorpião, onça, etc.

há quem pense, por outro lado, que a quantidade e intensidade de atenção parcial contínua que estamos dando à periferia dos nossos interesses, especialmente aos fluxos de informação mediados pela rede [e, mais ainda, pela rede móvel] está criando um novo tipo de síndrome [!], a estupidez parcial contínua [ou CPS]. ao nos concentramos tanto no virtual-digital-móvel, estaríamos perdemos o senso para o mundo concreto que nos rodeia e, quase sempre, entrando em conflito com [partes d]ele. será?

exemplos não faltam: não lembramos mais de números de telefones [porque temos agendas nos celulares], não lembramos das senhas dos cartões [porque temos muitos e não anotamos na agenda…], colidimos com postes enquanto enviamos SMS, a ponto de londres estar experimentando acolchoar postes pra evitar que as pessoas se machuquem…

e isso sem falar de coisas muito mais sérias, dos “reply all” que causam confusões monumentais em grupos e empresas, até gente que morre e atropela e mata outros porque está usando o celular para enviar mensagens [ou colado no GPS] enquanto dirige.

o limite, até agora, parece ter sido estabelecido no começo de 2009 por um motorista de caminhão que matou uma família de seis pessoas na M6 inglesa: as evidências são de que ele estava usando um laptop e fazia pelo menos um minuto que prestava atenção parcial contínua, só que à estrada. o acidente chocou o país e pode ter sido um alarme para evitar situações ainda mais graves.

não custa nada lembrar que em breve teremos internet e celulares em todos os aviões mesmo aqui no brasil; espera-se que os pilotos, pelo menos, estejam prestando atenção –contínua- às coisas certas…

image

Outros posts

as células-tronco e o futuro

os primeiros trabalhos sobre anatomia humana datam de três e meio milênios atrás e começam no antigo egito. passando por hipócrates e galeno, até que

o fotodoc e o segundo turno

dia 18 passado o blog publicou um texto, baseado em pesquisa datafolha de 8 e 9 de setembro, mostrando que a exigência do uso do

bloggers: foi-se o anonimato

pelo menos na inglaterra. a justiça de lá, ao decidir sobre o polêmico caso de um policial que mantinha, anonimamente, um blog sobre a polícia,

carros como serviço: quando, aqui?

meu primeiro bits da noite do ano, na CBN …foi sobre carros como serviço: e eu rodei uma enquete, no twitter, sobre quando é que

um janeiro de tweets

neste janeiro o blog esteve de férias, entre toquinho [ouça aqui minha conversa sobre o lugar com fabíola cidral, na CBN], recife e chapada dos

Efeitos de Rede e Ecossistemas Figitais [vi]

Uma série, aqui no blog [o primeiro texto está em… bit.ly/3zkj5EE, o segundo em bit.ly/3sWWI4E, o terceiro em bit.ly/3ycYbX6, o quarto em… bit.ly/3ycyDtd, o quinto

Silvio Meira é cientista-chefe da TDS.company, professor extraordinário da CESAR.school e presidente do conselho do PortoDigital.org

contato@tds.company

Rua da Guia, 217, Porto Digital Recife.

tds.company
somos um negócio de levar negócios para o futuro, nosso objetivo é apoiar a transformação de negócios nascentes e legados nas jornadas de transição entre o presente analógico e o futuro digital.

strateegia
é uma plataforma colaborativa de estratégia digital para adaptação, evolução e transformação de negócios analógicos em plataformas e ecossistemas digitais, desenvolvido ao longo de mais de uma década de experiência no mercado e muitas na academia.