por Silvio Meira

decolando: banda larga móvel

d

a american airlines é mais uma empresa aérea [depois de emirates, lufthansa, virgin, delta…] a oferecer banda larga móvel a bordo de seus aviões. não todos, e não ainda pro brasil, certamente. por enquanto, é só na civilização. a coisa começa a funcionar esta semana em cerca de 15 767-200 entre jfk-sfo, jfk-lax [US$13 pela conexão] e jfk-mia [US$10] e o serviço vai ser ampliado para 500 aviões da companhia.

laptop-plane-broadband.jpg

acho que muuuita gente estaria disposta a pagar R$15-20 pra ter conexão banda larga, aérea, que realmente funcionasse em vôos como rec-gru, rec-bsb, bsb-poa, gru-eze. a aircell, que provê o serviço móvel aéreo nos eua, diz que os usuários terão uma experiência equivalente a uma conexão de 2Mbit/s a bordo. duvido, mesmo com o uso de compressão e cache nos aviões.

a aircell já tem uma infra-estrutura de 92 [indo pra 500] antenas cobrindo as principais rotas aéreas dos estados unidos. pra funcionar aqui, alguém teria que fazer o mesmo e cobrir [por baixo] os caminhos [e descaminhos] por onde passam nossos vôos. coisa pra daqui a uma década, quem sabe…

ah, sim: pra quem está preocupado com a zorra a bordo, celular e VOIP não estarão disponíveis, pelo menos até a gente hackear o sistema…

Sobre o autor

Silvio Meira

silvio meira é cientista-chefe da TDS.company, professor extraordinário da CESAR.school e presidente do conselho do portodigital.org

por Silvio Meira
por Silvio Meira

Pela Rede

silvio meira é PROFESSOR EXTRAORDINÁRIO da cesar.school, PROFESSOR EMÉRITO do CENTRO DE INFORMÁTICA da UFPE, RECIFE e CIENTISTA-CHEFE, The Digital Strategy Company. é fundador e presidente do conselho de administração do PORTO DIGITAL. silvio é professor titular aposentado do centro de informática da ufpe, fundou [em 1996] e foi cientista-chefe do C.E.S.A.R, centro de estudos e sistemas avançados do recife até 2014. foi fellow e faculty associate do berkman center, harvard university, de 2012 a 2015 e professor associado da escola de direito da FGV-RIO, de 2014 a 2017.

Silvio no Twitter

Arquivo