por Silvio Meira

inseto [extinto] descoberto [na ebay]

i

amberaphid.jpgcientista inglês compra pulgão preservado em âmbar e descobre tratar-se de uma espécie até agora desconhecida e, por sinal, extinta. o mindarus harringtoni, datado entre 35 e 50 milhões de anos atrás, foi comprado por richard harrington, vice-presidente da sociedade real britânica de entomologia, de uma pessoa da lituânia, numa transação que rendeu R$60.

o dignóstico sobre o ínfimo [4mm] e antiquíssimo inseto [que habitava um catálogo da eBay e se alimentava numa árvore chamada pinetes succinifer, também extinta], foi dado pelo professor ole heie, um dos maiores especialistas mundiais em afídios fósseis[!].

algum dia, num futuro distante, um cientista curioso talvez compre [online] um fóssil de stegomyia aegyptii [preservado em quê?]. e não será a última vez que um inseto [um "bug", em inglês] terá sido achado, digamos, em um computador. e o mindarus harringtoni não foi o primeiro.

hopper1.jpggrace hopper [vista ao lado], uma das primeiras mulheres a trabalhar em computação, participou do esforço de guerra americano como programadora da "família mark" de computadores, desenvolveu o primeiro tradutor para uma linguagem de programação de alto nível, participou ativamente do desenvolvimento das primeiras linguagens de programação [cobol e fortran] e… acabou sendo muito conhecida por tudo isso e por ter originado o nome "bug" para designar falha, defeito ou erro em computadores, programas, sistemas e computação em geral.

em 9 de setembro de 1945, às15:45h, analisando repetidas falhas do computador que programava em harvard, hopper anotou em seu diário que "o primeiro bug de verdade havia sido encontrado" e, ato contínuo, colou o dito cujo na folha de papel. os "bugs", supostamente, poderiam estar voando dentro do computador [que era uma sala inteira…] e causando curto-circuitos em sua delicada e instável eletrônica.

estava criado o nome para a situação e o texto, preservado, entrou para a história, juntamente com sua autora [ela por muito mais motivos do que simples insetos]. clicando na imagem abaixo você salta para uma biografia de grace hopper [que chegou a almirante da marinha americana] num site de histórias de grandes matemáticas. hopper é um exemplo de inteligência, dedicação e competência e uma espécie de patronesse das mulheres em computação, juntamente com augusta ada king, countess of lovelace.

 bug-hopper-bigger-500px.jpg

 

Sobre o autor

Silvio Meira

silvio meira é cientista-chefe da TDS.company, professor extraordinário da CESAR.school e presidente do conselho do portodigital.org

por Silvio Meira
por Silvio Meira

Pela Rede

silvio meira é PROFESSOR EXTRAORDINÁRIO da cesar.school, PROFESSOR EMÉRITO do CENTRO DE INFORMÁTICA da UFPE, RECIFE e CIENTISTA-CHEFE, The Digital Strategy Company. é fundador e presidente do conselho de administração do PORTO DIGITAL. silvio é professor titular aposentado do centro de informática da ufpe, fundou [em 1996] e foi cientista-chefe do C.E.S.A.R, centro de estudos e sistemas avançados do recife até 2014. foi fellow e faculty associate do berkman center, harvard university, de 2012 a 2015 e professor associado da escola de direito da FGV-RIO, de 2014 a 2017.

Silvio no Twitter

Arquivo