…a partir do backup. como assim “do backup”?

primeiro, assuma que uma mente é “apenas” o efeito colateral de um cérebro executando seu “código”, tudo o que foi programado lá por aprendizagem [de todos os tipos] em contextos [de todos os tipos, em todos os tempos].

o parágrafo acima, claro, pode ser debatido pelos próximos 20, 30 anos sem que se chegue a qualquer conclusão razoável. mas é no mínimo instigante ver a palestra de martine rothblatt “Reconstructing Minds from Software Mindfiles”, que parte do princípio de que vai ser possível fazer “uploads” [de partes] da [informação criada e armazenada na] mente em qualidade suficientemente boa para o “download”… em outro cérebro, parecer uma continuação razoável do seu próprio. seu corpo dança, sua “vida” continua, noutro recipiente.

image 

isso tem toda chance do mundo de dar errado, radicalmente errado, mas já que chegamos até aqui, o resumo da conversa é…

“I do think, however, there is a (natural) tendency to way overestimate the importance of copying our brain structure to copying our minds. I think our minds will be uploadable in good enough shape to satisfy most everyone by reconstructing them from information stored in software mindfiles such as diaries, videos, personality inventories, saved google voice conversations, chats, and chatbot conversations. The reconstruction process will be iteratively achieved with AI software designed for this purpose, dubbed mindware.“

mindfiles, mindware: gosto dos nomes e do conceito. e rothblatt não assume coisas do outro mundo, nada como mecânica quântica, mas uma reconstrução [provavelmente {muito} parcial] do “self” baseada em coisas que google, twitter, microsoft, ebay, amazon e o imposto de renda [e todo mundo que pega nossos arquivos lá…] e outros já estão guardando [ou espalhando] pra nós.

para ver a palestra na íntegra, é só clicar abaixo:

achou que faz sentido? então comece sua biblioteca de mindfiles agora mesmo em www.cyberev.org e prepare-se para a imortalidade. de uma vez por todas e certamente sujeita a bugs, vírus, worms, etc…

mas, antes, talvez valha a pena ler o disclaimer, uma boa parte do qual está em MAIÚSCULAS:

…DUE TO THE UNCERTAIN NATURE OF CURRENT AND FUTURE TECHNOLOGY AND LAWS AFFECTING CONSCIOUSNESS STORAGE AND REVIVAL, CyBeRev DOES NOT WARRANT OR REPRESENT THAT YOUR CYBERCONSCIOUSNESS WILL BE MAINTAINED INDEFINITELY OR THAT THE CYBERCONSCIOUSNESS WILL BE REVIVED.

WE PROVIDE NO ASSURANCE AS TO IF OR WHEN THIS DEMONSTRATION OF BEME-BASED REVIVAL WILL SUCCEED OR WILL BE SATISFACTORY.  THIS IS PURELY AN EXPERIMENTAL DEMONSTRATION PROJECT AND MAY BE TERMINATED AT ANY TIME, WITHOUT NOTICE

e boa sorte.

image